Olá! Fico realmente entusiasmado com seu interesse em nosso curso. Esta é uma da iniciativas sob a marca BPMU que tem como um de seus propósitos criar o maior volume de conteúdo de valor e treinamento voltado à Gestão por Processos de Negócio (BPM).

Assista ao vídeo abaixo para conhecer a história da criação do curso Automação de Processos no BIZAGI, ou leia o texto abaixo.

Ou se já quiser ir direto às Perguntas e Respostas sobre o curso, clique aqui.



Em 2012 iniciei minhas atividades como Analista de Processos  em um orgão Público com a missão de implementar um Escritório de Processos naquela organização, e mais ainda, a de automatizar um dos processos escolhidos utilizando uma ferramenta BPMS.

Eu que, a despeito de já estar há mais de 20 anos na área de TI, tinha entrado em contato com um BPMS somente naquele ano, e mesmo assim para tarefas menos complexas, como o desenho e a simulação do processo.

E não fazia ideia de como seria possível, a partir do desenho do fluxo das atividades, surgir dali um aplicativo em execução…

Para tanto, eu (e a equipe do Escritório) fizemos diversos contatos e visitas em órgãos de mesma esfera de atividade, para tentar identificar quais já utilizavam esta nova forma de “desenvolvimento de sistemas”. O discurso dos fornecedores deste tipo de ferramenta a transformava em algo milagroso, mas eu que era da área de TI, não conseguia imaginar, como um Analista de Processos seria capaz de definir as regras de negócio, criar as entidades, atributos, suas propriedades e mais ainda, conectar com sistemas já existentes.

Talvez por isso, não foi grande minha surpresa ao concluirmos que nenhuma organização consultada possuía iniciativas onde uma equipe de negócio liderava um projeto de automação de processos utilizando ferramenta BPMS. O máximo que encontramos foram empresas privadas que estavam implantando sistemas usando BPMS, mas sem muitos cuidados com relação às fases de negócio, necessárias às melhorias (transformação) do processo antes de sua sua automação. 

Procuramos cursos em algumas empresas renomadas (muitas estrangeiras), mas via que seriam cursos teóricos que não nos dariam exatamente o que queríamos: ver um processos desenhado sendo executado. Além dos valores apresentados serem exorbitantes (mesmo para os padrões de um órgão público).

Como se não bastasse, ainda enfrentava uma barreira cultural com relação à mudança de paradigma que o BPMS trazia à área de TI da organização em que estava.

Testei por conta própria

Resolvi então, no ano seguinte, encarar o problema e realizar um teste de automação de um pequeno processo de exemplo, para não só entender suas etapas, mas mostrar para a TI que era possível.

E nos testes confirmei minha teoria de que um Analista de Processos, sem um mínimo conhecimento de TI, possivelmente não teria sucesso em seu resultado. E após a diretoria de TI me informar da inviabilidade de seguir com a ideia do BPMS em função dos altos valores de licença, decidi realizar novos testes com uma ferramenta baseado em software livre.

Apesar das diferenças encontradas em telas, comandos e alguns procedimentos, percebi que as etapas necessárias para a automação de um processo a partir de seu desenho eram bastante semelhantes.

Acabei me afastando desta organização por quase 1 ano, e ao retornar, vi que eles haviam adotado o BIZAGI como a ferramenta para a representação gráfica dos processos. E claro, fui refazer os testes para a automação de um processo e fiquei surpreso em perceber que, além das etapas serem praticamente “as mesmas”, estavam bem mais simples e intuitivas sua realização.

Uma ferramenta poderosíssima

Me entusiasmou perceber que um Analista de Processos tinha condições de avançar bastante em projetos de automação de processos em um BPMS, uma ferramenta poderosíssima, ficando claro também, os momentos que seriam responsabilidade de um profissional de TI.

Foram necessários mais alguns anos, até encerrar minhas atividades nesta organização e decidir criar o curso Automação de Processos no BIZAGI.

Planejei hospedá-lo em uma dessas plataformas de cursos online até que alcançasse o número de 100 alunos inscritos, para que eu pudesse testar todo curso, minha interação com os alunos e principalmente seus depoimentos. E já passaram dos 400!!

O resultado foi fantástico

Foi o curso de Automação de Processos com a classificação mais alta.

Curso da categoria com a classificação mais alta

E as classificações e depoimentos me deixaram bastante satisfeitos.

Algumas reviews

A interação de perguntas e respostas com os alunos foram feitas em espaço de tempo bem curtos e todas foram atendidas.

Algumas interações com alunos
Algumas interações com alunos

E o preço, como fica?

Decidi manter o curso na plataforma UDEMY para aproveitar a parceria de promoções que foi criada durante todo este tempo. Então fique de olho que tem sempre promoções por lá!

Visite a página do curso

Quer tirar mais dúvidas sobre o curso, clique aqui.

Antes de adquirir o curso, assista primeiro a este vídeo: